O papel das lideranças para a Cultura Organizacional Ir para o conteúdo principal

Qual a importância das lideranças para o bom funcionamento do seu negócio?

Para que uma empresa cresça e se desenvolva é necessário ter colaboradores engajados e produtivos, que trabalhem por vocação e alinhados ao Propósito da organização. E para conseguir unir todos estes talentos tão diferentes é importante uma Cultura Organizacional forte.

Os líderes são os principais disseminadores da Cultura Organizacional da empresa, são eles que irão transmitir os valores e crenças do negócio, formando uma equipe onde a comunicação consiga fluir, a produtividade seja alta e a entrega da experiência para o cliente seja única e extremamente relevante.

Lideranças alinhadas com o Propósito do negócio, que trabalham fortalecendo a Cultura Organizacional da empresa, conseguem ter percepções complexas sobre a interação dos colaboradores, conseguindo tomar decisões facilmente e resolvendo conflitos com mais rapidez.

Leia mais: Dificuldade em tomar decisões?

Um artigo publicado em 2018 pela Harvard Business Review relatou que líderes que possuem conexão e influência sobre os liderados, entendem com mais profundidade os padrões de comportamento da organização, tendo mais possibilidade de:

• Avaliar os efeitos intencionais e não intencionais da aplicação da Cultura Organizacional;

• Avaliar como é a percepção dos colaboradores sobre a Cultura;

• Identificar subculturas que indiquem possíveis conflitos ou melhorias de processo;

• Agregar novas contratações à equipe com mais naturalidade;

• Olhar mais sistêmico da organização, gerando soluções mais eficientes e minimizando os possíveis efeitos colaterais;

• Comunicar e conduzir mudanças necessárias com mais sutileza, cuidando da transição do indivíduo garantindo a sustentabilidade à longo prazo;

O que é preciso desenvolver na liderança para que ela seja multiplicadora e guardiã da Cultura Organizacional?

Alguns estilos de liderança são disfuncionais quando falamos de fortalecer a Cultura Organizacional, por isso o primeiro passo para que esse profissional consiga tornar-se uma influência positiva dentro da empresa é desenvolver o seu autoconhecimento e a compreensão de si como um líder.

Uma liderança extremamente rígida e autoritária dificilmente conseguirá se conectar com o Propósito da empresa e com os colaboradores da sua equipe, pois nega a possibilidade de comunicação e tende a reter apenas profissionais que trabalham por um salário, focados na sobrevivência dentro do mercado de trabalho, que não são alinhados aos valores do negócio e não focam no crescimento da organização e sim somente no seu crescimento pessoal.

Lideranças que incentivam a argumentação, mantém um canal aberto de comunicação, propõem novos desafios para os colaboradores e providenciam feedbacks justos e individuais conseguem fortalecer a Cultura Organizacional construindo uma equipe de colaboradores mais interessados no crescimento da empresa, mais inovadores, trabalhando por vocação e com um desejo verdadeiro de fazer a diferença.

Leia mais: Qual a Cultura Organizacional ideal para um mundo em transformação?

Para tornar a liderança disseminadora da Cultura Organizacional não basta somente melhorar suas habilidades interpessoais. Como um influenciador o líder deve ser exemplo e trabalhar constantemente para cumprir com Propósito do negócio tomando decisões e atitudes que transmitam os valores da organização.

Impactos de uma liderança desalinhada com o Propósito

Os impactos de uma liderança desalinhada com o Propósito da organização são extremamente perceptíveis pela equipe. Neste cenário o clima organizacional, ou seja, a percepção do colaborador sobre todo o ambiente de trabalho e a sua importância dentro da empresa, torna-se negativo, aumentando os conflitos, dificultando a comunicação dentro e fora da equipe, incentivando a “cultura do eu” e atraindo colaboradores mais focados em ganhos pessoais do que no bem estar da empresa como um todo.

Com a queda no clima organizacional outros problemas surgem como colaboradores que não se sentem confortáveis em sugerir soluções e novas ideias, já que se colocam em posição de medo, insegurança e defensiva. Desta forma a organização estagna e logo torna-se obsoleta, caindo a qualidade da entrega e perdendo oportunidades valiosas.

Leia mais: Não perca os talentos da sua empresa

Sem lideranças multiplicadoras da Cultura Organizacional, o Propósito não pode ser aplicado corretamente, acarretando stakeholders que geram mais problemas do que soluções e clientes que não se conectam em níveis mais profundos com os valores do negócio, deixando a diferenciação da empresa baseada em pontos facilmente copiados pela concorrência.

A importância do autoconhecimento para as lideranças

Como uma liderança que não se conhece pode conhecer e ser empática aos colaboradores?

O autoconhecimento traz profundas alterações no estilo de liderança com a percepção dos efeitos que suas atitudes e decisões têm sobre todos ao seu redor. Por isso, para que uma liderança consiga se alinhar com o Propósito da organização, é necessário que ela passe por um processo de autoconhecimento, fortalecendo a sua inteligência emocional, compreendendo todos os seus potenciais e recursos,  reconhecendo seus desafios internos e como lidar com suas crenças limitantes  e permitindo traçar um caminho claro de crescimento pessoal e profissional.

É unanimidade entre as lideranças que já participaram da nossa Jornada do Propósito e do Mapeamento do Perfil Comportamental do Instituto Mudita que o autoconhecimento trouxe transformações imensas em suas vidas, conseguindo uma conexão mais intensa com os seus colaboradores, um melhor equilíbrio entre sua vida pessoal e empresarial, relacionamentos mais proveitosos e aumentos perceptíveis na inovação e produtividade de toda a equipe.

Leia mais: Empreendedor, como buscar o melhor do outro para apoiar você na sua jornada?

×