Como preparar a empresa para os feriados de final de ano? Ir para o conteúdo principal

A saída temporária de um colaborador ou liderança pode trazer grandes impactos na produtividade da equipe, mas é extremamente necessária. Primeiro porque os 30 dias de férias por ano faz parte de uma lei trabalhista aplicada no Brasil há muito anos, e deixar as férias da sua equipe vencer pode trazer prejuízos para a empresa, além de insatisfação por negar um direito pessoal. Segundo porque as férias são ótimos momentos para os colaboradores relaxarem e abandonarem o estresse do dia a dia, se reconectando com a família e amigos, encontrando hobbies pessoais que tragam felicidade, e tudo isso reflete diretamente na sua atuação dentro da organização, retornando muito mais produtivo e engajado.

O final de ano é especialmente propício para o uso desses dias de férias. Para a empresa, na grande maioria, é um período de menor volume de trabalho. Para os colaboradores com filhos, é a melhor época do ano para estar em casa com as crianças que também estarão de recesso da escola. Também por ser verão, época de muito calor no Brasil, torna-se uma ótima época para viajar. Muitos preferem tirar suas férias durante dezembro e janeiro para conseguir aproveitar ainda melhor as festas de fim de ano como Natal e Ano Novo.

Por isso é essencial que durante esta época do ano haja um planejamento especial em relação às férias e isso não deve ser apenas uma obrigação do departamento de Recursos Humanos.

Leia mais: Empreendedor a sua equipe pode sim fazer a diferença para o seu negócio!

Planejando o fim de ano com antecedência

Muitas empresas realmente não têm como parar no fim do ano e tirar duas semanas de férias coletivas. Se a sua empresa é assim, uma excelente opção é planejar escalas para os colaboradores, por exemplo: um grupo tira férias na semana do Natal e outro na semana do Ano Novo.

Este ano ambos os feriados caem em uma terça-feira, trazendo a oportunidade também de dar um fim de semana estendido de quatro dias, mas é muito possível que a maioria das pessoas da sua equipe estejam exaustos na quarta-feira, e sejam pouco produtivos.

Se a sua empresa consegue adiantar entregas para ter a tão desejada férias coletivas, prefira seguir por essa linha! Colaboradores quando percebem que poderiam estar de férias, mas são forçados a trabalhar em uma época onde a maioria consegue tirar um momento de descanso podem ficar desestimulados e insatisfeitos gerando consequências danosas a empresa.

Neste caso, é importante que todas as entregas sejam realmente feitas com antecedência e qualidade para que não haja imprevistos que exijam a volta urgente de alguma liderança ou colaborador.

É possível que para as férias coletivas realmente acontecer, seja preciso um cronograma acelerado de trabalho no período anterior. Caso isso seja necessário, faça um processo transparente de decisão, onde todos sejam informados sobre os prós e contras de se conseguir as férias coletivas e possam colocar a percepção deles, desta forma contribuindo para a tomada de decisão torna mais fácil o colaborador aceitar as mudanças necessárias para que todos possam tirar alguns dias de descansos, de forma tranquila, sem prejudicar os resultados para a empresa.

Mas lembre-se de ser justo. Não ofereça férias de fim de ano para apenas alguns colaboradores especialmente selecionados. Diferente do que muitos empreendedores pensam, isso não será visto como uma recompensa, mas percebido pela equipe como favoritismo e desencorajamento.

Leia mais: O quanto a gestão do seu negócio ou a forma de liderar, gera confiança e incentiva a autonomia?

Transparência e envolvimento

Nesta época do ano, é importante deixar claro cada decisão tomada pela empresa e a sua razão.

Se for criar um programa de escala para as férias dos colaboradores, não decida os grupos sem envolver todos e gerar uma saudável conversa. Deixe que cada um informe qual a semana de sua preferência e participem ativamente da organização. Assim não haverá estresse na hora de realmente aplicar as escalas.

Aproveite para deixar claro quem estará cobrindo o colaborador em descanso durante aquela semana. É essencial que nenhum colaborador fique sobrecarregado além da conta. É natural que haja um aumento de trabalho para que compense pela ausência de outras pessoas da equipe, portanto organize sua equipe para que consiga reajustar a quantidade de trabalho para cada um, sem deixar ninguém com mais atividades do que consegue suportar.

Leia mais: O quanto a gestão do seu negócio ou a sua forma de liderar enfatiza o medo?

Regras e leis relacionadas a férias coletivas

• Comunicar as datas de começo e fim das férias coletivas para o órgão local do Ministério do Trabalho, com antecedência mínima de 15 dias antes do início do período de descanso (inclusive as microempresas, porque após a Lei nº 9.841/99, elas não estão mais dispensadas de efetivar as notificações relativas às férias coletivas);

• Enviar cópia da comunicação aos sindicatos da categoria;

• Oferecer, no mínimo, 10 dias corridos para as férias coletivas;

• Fixar, em quadro de aviso visível para todos, o comunicado oficial do descanso coletivo e a quem se destina (podendo ser toda a empresa ou somente as áreas que ficam mais inativas no fim do ano);

• Consentir, de forma simultânea, a todos os funcionários da empresa ou de determinada área ou setor, independentemente do período em que se encontram contratados;

• Pagar o salário do mês, os dias de descanso coletivo, mais o adicional de 1/3 equivalente ao número de dias de folga, até 2 dias antes das férias coletivas;

• Pagar o proporcional equivalente aos adicionais e horas extras (caso o empregado os tiver recebido nos últimos 12 meses);

• Pagar o proporcional equivalente às comissões para as áreas que a recebem (considerar os últimos 12 meses para o cálculo).

Fonte: Blog Seguridade

Leia mais: Como evitar futuros problemas trabalhistas?


Empreendedor, como está o planejamento da sua empresa para as férias de fim de ano?

×