Uma nova forma de liderar: mais consciente e positiva! Ir para o conteúdo principal

Já considerou a importância que a sua liderança tem na organização? Já percebeu qual o impacto que você gera ao seu entorno?

As lideranças têm uma parcela de responsabilidade muito grande na qualidade de vida das pessoas ao seu redor, tanto nos negócios, carreiras e na vida como um todo. Isso porque o líder é um exemplo para muitos de seus liderados, e atitudes prejudiciais ao seu meio realmente determinam e impactam negativamente a vida de muitas pessoas.

Desta forma, ter a consciência da sua liderança e buscar constantemente formas mais coerentes de gerar impacto positivo na vida do outro é fundamental. Com base nisso, neste artigo queremos compartilhar com você uma nova forma de liderar, muito mais consciente do seu papel e das suas responsabilidades perante os outros.

Veja a seguir as principais características para ser um Líder mais consciente atendendo uma demanda atual:

1) Ser exemplo para os colaboradores

É necessário que as lideranças possuam plena consciência de que suas atitudes serão analisadas e reproduzidas por seus liderados. Por isso sempre reforçamos a importância do líder estar muito alinhado ao Propósito da organização, para que se torne um multiplicador da Identidade do negócio, fortalecendo sua Cultura.

Em todas as mudanças e decisões o líder deve demonstrar esse alinhamento, abraçando os valores do negócio e incentivando seus colaboradores a seguirem o mesmo caminho. Por isso a essa característica associa-se a calma e objetividade, sendo percebido por todos na equipe como um porto seguro que tomará decisões acertadas.

Leia mais: O papel das lideranças para a Cultura Organizacional

2) Capacidade de delegar e pedir ajuda

Líderes tendem a querer supervisionar todos os processos e muitas vezes absorvem trabalhos operacionais que podem sobrecarregar sua agenda, reduzindo o tempo e energia para o que realmente precisa cuidar: o estratégico. Além disso, não delegar pode trazer consequências sérias para a motivação da equipe, que não se sente confiante ou empoderada. Delegar pode parecer uma tarefa simples, mas para alguém com mais responsabilidade sobre as entregas e resultados, é muito natural tomar para si todo o trabalho, e para o bom andamento da empresa é fundamental que essa competência seja bem desenvolvida.

Pedir ajuda pode ser outro desafio para lideranças, que comumente acreditam que isso pode transmitir um sentimento de incompetência de sua parte. A realidade, no entanto, é que ao pedir mais participação e assistência de seus colaboradores, o líder se aproxima mais da equipe, humanizando o relacionamento.

Leia mais: Benefícios de gerar autonomia para os colaboradores

3) Acreditar na inteligência coletiva

A inteligência coletiva é essencial para que a sua equipe seja mais participativa e inovadora. Entender como as competências e talentos do outro podem somar a do líder traz resultados impressionantes.

O líder precisa estar consciente de que sua equipe possui diferentes pontos de vista, conhecimentos, perspectivas e referenciais de vida, que podem tornar a tomada de decisão mais assertiva, forte e inovadora.  Para que isso aconteça efetivamente, é necessária uma liderança que incentive essa união de talentos, mas também saiba direcioná-los, construindo soluções que não sejam apenas inovadoras, mas funcionais e efetivas.

Leia mais: Inovação não pode ser apenas um discurso

4) Oferecer feedbacks para constante aprimoramento

Feedbacks são fundamentais para o desenvolvimento da equipe, bom funcionamento da empresa e motivação do colaborador. Com o dia a dia acelerado, muitas responsabilidades e pouco tempo disponível, líderes tendem a deixar seus colaboradores sem feedbacks, ou quando realizam não se dedicam, trazendo um resumo amplo de meses, sem informações aprofundadas ou relevantes que tenham como objetivo gerar mudanças.

E quando falamos de feedbacks, nos referimos aos pontos de aprimoramento, que devem ser tratados de maneira pessoal e procurando entender as razões e procurar soluções, mas também aos reforços positivos, que devem ser frequentes e mostrem ao colaborador exatamente o que ele deve fazer e qual o caminho correto.

Leia mais: Não perca os talentos da sua empresa

5) Tomar decisões críticas e difíceis com integridade

Lideranças precisam estar preparadas para tomar decisões críticas e difíceis ao longo de suas carreiras. Apesar de não serem rotineiras, este tipo de decisão pode tomar muita energia do líder, seja pela complexidade das mudanças que devem ser aplicadas ou por questões emocionais como, por exemplo, demissões, que são desgastantes e tem impacto direto em toda a equipe.

Nesses momentos a liderança deve se conectar aos seus valores e aos da organização. Ser íntegro às suas crenças traz a confiança necessária para o líder tomar essas decisões críticas sem abalar a cultura do negócio. Não haverá necessidade de omitir ou mentir sobre a decisão, pois seus colaboradores, alinhados com a mesma cultura organizacional, terão plena consciência e confiança de que essa decisão foi acertada.

Leia mais: Dificuldade em tomar decisões?

6) Visão ampla do negócio

Ao alcançar uma posição de liderança, é necessário que o profissional deixe de ter apenas a visão operacional para desenvolver cada vez mais o pensamento estratégico. Por isso é importante ter uma percepção ampla do negócio, compreendendo melhor a Jornada do Serviço como um todo, identificando pontos críticos para aprimoramento e pontos de oportunidade para se tornarem alavancas do negócio.

Essa visão ampla abrange desde o funcionamento básico (produção, processos, entregas que devem ser feitas), até questões mais avançadas como o relacionamento dos colaboradores, infraestrutura, funções distribuídas entre a equipe, modelo de negócio, etc.

Leia mais: 5 aplicativos para ajudar na gestão do seu negócio

7) Autoconhecimento e inteligência emocional

Apenas o autoconhecimento irá auxiliar o líder a alcançar plenamente todas essas características. O “Golden Circle”, conceito criado pelo especialista em liderança Simon Sinek, demonstra a importância de aprofundar primeiro no “por que”, para chegar ao “o que” e “como”. Para Lideranças Conscientes isso torna-se ainda mais essencial.

Entender mais sobre quem somos, nossas atitudes, por que fazemos o que fazemos, onde queremos ir, quais são nossos verdadeiros valores, talentos e competências, identificando pontos de gatilho e padrões que nos impedem de gerar mudanças trarão uma compreensão aprofundada sobre a nossa posição como líder.

O autoconhecimento também nos permite ter a consciência de que exemplo queremos ser para o outro, como nos conectamos ao Propósito da organização, como delegar e ser mais aberto às contribuições, como unir diferentes pessoas aos nossos talentos para potencializar a nossa atuação gerando resultados efetivos na empresa.

Leia mais: Chefe Autoritário x Líder Liberal: Os impactos dos extremos no seu negócio!


O Instituto Mudita acredita na força da Liderança Consciente, por isso atua nas organizações com mentorias e facilitações voltadas para a busca do autoconhecimento de empreendedores e líderes para potencializar suas atuações e incentivar equipes mais unidas e engajadas que trabalham em prol do Propósito Maior da empresa buscando alcançando a sua Visão de Futuro.

Líder, como você está se preparando para essas novas tendências de liderança? Você está se desenvolvendo e aperfeiçoando, ou apenas contando com a intuição para continuar engajando e motivando sua equipe?

×