Empreendedores na crise: o que estão passando e como contornar Ir para o conteúdo principal

Empreendedores de todo o mundo se encontram em situação única. O medo faz com que investidores e clientes retraiam, diminuindo o fluxo de caixa que antes era garantido aos negócios. Ainda assim, as pequenas e médias empresas lutam para sobreviver.

Desde o empreendedor por necessidade, o MEI que trabalha sozinho, o pequeno empreendedor com uma equipe enxuta, o médio que inclui diversas equipes e líderes e grandes empresas estão com problemas muito similares (apesar dos impactos diferentes, claro).

A solução está na criação de estratégias únicas e emergenciais que possam ajudar o seu negócio a sobreviver! Neste texto vamos entender alguns dos principais pontos afetados e como podemos atacar os problemas com inovação e Propósito.

Leia mais: Adaptações necessárias para um mundo em transformação

Vendas

Alguns setores sofreram grandes ataques. O de eventos, por exemplo, se vê em uma situação única onde atuar é, simplesmente, contra a lei. Outros como, por exemplo, o de restaurantes se encontram em uma situação extraordinária de precisar fechar suas portas e recorrer unicamente às vendas online.

A solução aqui está na inovação com foco em soluções digitais. Muitos empreendedores e empresas se acostumaram a entregar seus produtos e serviços fisicamente, e deixaram de lado a transformação digital que vem acontecendo com extrema rapidez. Agora é necessário voltar-se a ela como meio de sobrevivência.

Leia mais: A importância de deixar o seu negócio mais digital

Como o seu negócio pode adaptar os seus produtos e serviços ao online? Que estratégias diferenciadas de vendas você pode ter agora para alcançar o seu público sem vê-lo fisicamente?

As respostas para essas perguntas poderão ser essenciais para a sobrevivência do seu negócio!

Incentive sua equipe a ser mais inovadora do que nunca. Una-os em torno da sobrevivência do negócio. Lembre-se que para eles também é vantajoso um cenário onde a empresa se sustente. Aproveite todo o potencial da inteligência coletiva para conseguir encontrar soluções que não se encaixem apenas para este período, mas possam inovar e renovar a sua empresa, atualizando as suas entregas e surpreendendo os seus consumidores.

Procure pensar também em qual o seu MVP (produto mínimo viável) e como você pode vendê-lo. Muitas vezes esse MVP é uma solução simplificada, que resolve em parte o problema do seu cliente, e pode ser muito mais barato e escalável. Lembre-se que essa é uma decisão emergencial! É extremamente importante que a sua empresa venda uma solução realmente valiosa, que traga resultados e satisfaça o seu cliente além da venda em si, mas entregue uma experiência. Mas em tempos de crise, estamos falando além do crescimento: estamos falando de sobrevivência.

Se aprofunde ainda mais no seu cliente. Quem é essa pessoa? Do que gosta, seus interesses, que redes usa, com quem está passando junto o isolamento, se tem filhos, como ele está se sentindo, qual a sua verdadeira necessidade neste momento, etc. Todas essas informações ajudarão a encontrar a solução perfeita para ele neste momento, facilitando a comunicação e gerando ações de marketing mais assertivas.

Saiba mais: Crie fãs da sua marca entendendo o seu cliente ideal

Lembre-se que a crise irá passar. Você pode descobrir ao final de tudo isto que encontrou soluções mais atuais, valorosas e funcionais do que possuía antes com um público cada vez mais assertivo e aprofundado.

Recursos Humanos

Com os colaboradores afastados ou trabalhando de suas casas, torna-se um desafio manter o engajamento, alinhar o Propósito, entregar metas, etc.

Primeiro: muitos empreendedores estão aprendendo hoje a confiar mais em seus colaboradores, e isso é extremamente importante. Esqueça os micros gerenciamentos como ficar checando quantidade de horas trabalhadas, se estão desviando muito do trabalho enquanto estão disponíveis em plataformas de redes sociais, entre muitas outras pequenas preocupações que podem ocupar a mente sem conseguir uma verdadeira solução.

Trabalhe baseado em metas realistas que devam ser respeitadas. O horário de trabalho e o uso de redes sociais, por exemplo, passa a ser irrelevante, desde que se mantenha a produtividade geral e consiga entregar o que é devido. A verdade é que, como já defendemos em nossos conteúdos anteriormente, esse tipo de preocupação é apenas uma ocupação da mente do empreendedor e já não deveria existir, mas sabemos que não é simples mudar algumas preconcepções.

Leia mais: Benefícios de gerar autonomia para os colaboradores

Segundo: tenha reuniões constantes com o seu pessoal e mantenha o contato. Não no sentido de controle, mas no sentido de manter o espírito de equipe. No isolamento, muitos profissionais estão sofrendo com a falta de seus colegas de trabalho, ter conversas, uma rotina, pessoas que estejam ao seu lado. Por isso é extremamente importante que se mantenha um canal aberto de comunicação entre todos os colaboradores.

Ferramentas como Skype, Zoom, Whereby, Hangouts, trazem a possibilidade de videoconferência entre muitas pessoas simultaneamente, e algumas dessas plataformas liberaram seus serviços gratuitamente para a quarentena. Criar grupos mais descontraídos no Whatsapp ou Telegram, onde colaboradores e lideranças podem conversar sobre assuntos além de trabalho também fortalece os laços entre as equipes.

Leia mais: 5 aplicativos para ajudar na gestão do seu negócio

Terceiro: seja extremamente transparente durante todo esse período com as suas lideranças e seus colaboradores. Explique as dificuldades que estão passando e as medidas que estão sendo tomadas para conseguir manter a empresa viva. Diferente do que muitos acreditam, este tipo de atitude não desespera o colaborador, mas os une à empresa em busca de soluções.

Empreendedor, lembre-se que do mesmo jeito que você não quer perder sua empresa, que além do seu sonho, também é a sua fonte de renda e o sustento da sua família, as suas lideranças e seus colaboradores também não desejam o desaparecimento do seu trabalho, especialmente em momentos de crise.

Leia mais: Você confia nos seus líderes e colaboradores?

E aí chegamos ao quarto ponto, e o mais delicado: demissões.

Nós do Instituto Mudita não recomendamos demissões por conta de pânico de um momento difícil. Muito pelo contrário!

Antes de tomar uma decisão em relação à demissões, pense nas perdas ainda maiores que isso pode gerar para o seu negócio. Muitos dos seus colaboradores são talentos, já conhecem os seus processos, o seu dia a dia, seu cliente, já estão plenamente treinados para o cargo que ocupam e já estão alinhados com o Propósito da organização. Serão colaboradores extremamente difíceis de substituir após a crise.

Mas também entendemos a necessidade da empresa. Mais do que tudo, a empresa deve sobreviver, pois a sua sobrevivência significa a sobrevivência de muitas outras pessoas que estão conectadas à ela. Um negócio que morre leva com ele muitas oportunidades: de trabalho, de mudança na sociedade, de desenvolvimento de potencial, entre muitos outros pontos.

Portanto, essa é uma decisão estratégica que deve ser tomada, infelizmente. Se realmente não há sobrevivência da empresa sem demissões, essa decisão deve ser tomada e informada para toda a equipe (mantendo a ideia do ponto anterior: transparência).

É importante que essas demissões sejam feitas de maneira humanizada, seguindo todas as regulamentações e entregando todos os direitos. Deixe suas portas abertas para um possível retorno ao final da crise se esses profissionais ainda estiverem disponíveis. Informe as lideranças para que forneçam recomendações adequadas para esses profissionais conseguirem se recolocar no mercado com mais facilidade. Assim, apesar da perda necessária, você se certifica de fazer da forma correta dando à esse profissional uma possibilidade de futuro estável mais rapidamente.

Neste momento Propósito, Cultura Fortalecida e Visão estratégica e de Futuro, que nós do Instituto Mudita defendemos como importantes pilares de uma organização, são mais essenciais do que nunca. Reforçamos que este período de crise irá passar, e o seu negócio deve estar preparado para a volta do crescimento e adaptado às novas realidades que irão se apresentar.


Em períodos de crise é exigido ainda mais do empreendedor o autoconhecimento para conseguir controlar melhor suas emoções e ações, tomar decisões mais rapidamente, envolver suas lideranças e equipes em prol da organização, olhar ainda mais estratégico e o seu bem-estar mental, que sofre junto aos impactos do negócio.

O Instituto Mudita está aqui para te fortalecer e apoiar, nossas soluções envolvem olhar não só para o empreendedor como o maior líder da empresa, mas como indivíduo que merece atenção e cuidados, assim como construir um olhar estratégico para a organização com fortalecimento de propósitos do negócios e visão de futuro.

Entre em contato pelo whatsapp (11) 97687-4331 e converse com a nossa fundadora, Luana Pace, sobre como podemos apoiá-lo neste momento.

×