Liderança consciente: a liderança certa para o cenário atual Ir para o conteúdo principal

Por muitos anos ter um papel de liderança foi sinônimo de ter um cargo mais alto na hierarquia da empresa e impor pensamentos e conceitos à sua equipe. Mas isso vem mudando drasticamente. Ser um líder atualmente exige mais habilidades interpessoais, autoconhecimento, maior alinhamento dos seus propósitos com os da organização, maior conexão com seus valores, saber identificar e unir talentos e claro gerar resultados para a empresa.

Todos podem ter um papel de liderança?

É importante entender que, apesar de todos possuírem a capacidade de se desenvolver para assumir um papel de líder bem sucedido, nem todos desejam.

Alcançar cargos de liderança, por muito tempo, foi um sinônimo de sucesso profissional, e isso gerou um alto número de pessoas buscando esta posição, apesar de não estarem preparados para a responsabilidade e exigência que demanda um papel de liderança.

Ser um profissional altamente técnico e capacitado não significa estar preparado para uma posição de liderança. Durante processos de autoconhecimento é muito comum encontrarmos líderes que foram incluídos nesta posição por crescimento profissional, e que ao entrarem em contato com todas as suas verdades mais intrínsecas, perceberam o quanto se desconectaram dos seus melhores talentos ao saírem de uma função mais técnica para assumir uma função mais relacionada a gerir e liderar pessoas.

É importante ressaltar aqui um olhar que nós dentro do Instituto Mudita temos para a liderança, para nós são os outros que tornam uma pessoa um líder. Não é cargo, não é ser gestor, nem chefe. Ser líder é despertar no outro uma admiração tão forte que o faz escolher estar ao seu lado, acreditar na sua causa e seguir junto com você.

É conectar pessoas por propósitos verdadeiros e gerar cada vez mais valor para todos. Isso significa que um líder deve ser capaz primeiro de guiar a si mesmo, porque é impossível dar algo que não se tem. É exatamente nessa sutil lacuna que temos uma enorme oportunidade de transformar e desenvolver a verdadeira liderança.

Por isso entender a sua verdadeira motivação para ocupar um cargo de liderança é o primeiro passo para ser um verdadeiro líder atual e consciente.

Para apoiá-los nesta jornada vamos descrever alguns pontos que são relevantes considerar para seguir em direção a uma liderança mais consciente e verdadeira.

Competências e atitudes de um líder consciente

• Exemplo dos valores e Propósito da empresa:

O líder é alguém a ser seguido e por isso deve ser um bom exemplo para os seus colaboradores. A Cultura, os Valores que serão seguidos e a aplicação do Propósito da organização começam pelas lideranças. Elas devem viver e respirar esses conceitos, repassando-os para os colaboradores através das suas próprias atitudes.

• Transmitir confiança

O líder é a base da equipe, ele precisa transmitir confiança para que todos se sintam seguros em seguir seus passos. Mesmo em períodos de crise ou conflitos, o líder precisa ser o centro onde todos podem de alguma forma se sentir seguros e motivados para continuar a lidar com os novos desafios.

• Empatia

Como estão seus liderados, o que sentem, qual a sua visão em relação às decisões da empresa, como estão lidando com os desafios do dia a dia?

Pessoas não existem apenas no âmbito profissional para uma liderança mais consciente. É importante entender que o meio externo à organização também influencia a produtividade e resultados de um colaborador. Por isso, procure interagir com seus liderados para entender o que estão passando dentro e fora do ambiente profissional e ser compreensivo com suas questões pessoais. Ter empatia verdadeira exige envolvimento e compaixão.

• Transparência e um certo nível de vulnerabilidade

Muitos acreditam que é necessário esconder ou diminuir problemas para que os colaboradores se sintam seguros em relação à empresa, mas a verdade é que esse tipo de atitude apenas gera mais insegurança. Seus profissionais percebem quando a empresa ou a equipe está passando por problemas, mas se não souberem qual é o problema, como irão se esforçar ainda mais para resolvê-lo? Seja transparente com sua equipe e perceba o seu engajamento em buscar soluções.

Ser um líder consciente significa ser transparente em relação ao negócio, mas também em relação a si mesmo. Deixe que seus liderados conheçam quem você é. Lembra do tópico anterior sobre empatia? Isso deve ser uma via de mão dupla. Sua equipe irá se conectar mais com você e com o Propósito da organização se houver empatia. Por isso, se abra, mostre que você também é um ser humano com sentimentos e medos. Isso não diminui a sua posição dentro da equipe, apenas fortalece.

• Comunicar expectativas e questões internas

Comunicação é uma habilidade essencial para colaboradores com papel de liderança. Conseguir clareza em relação as suas expectativas tornam o trabalho mais fluído, a equipe mais forte e aumenta a confiança do grupo. Mais do que apenas repassar uma informação, o líder deve se certificar de que todos entenderam a mensagem, assim como, ter a sensibilidade de perceber quais impactos a informação pode trazer no grupo, e inclusive, já mitigar futuros desafios que possam se apresentar.

• Apoiar a evolução constante da equipe

Colaboradores esperam evoluir constantemente, por isso dar feedbacks frequentes é extremamente importante para incentivar o bom trabalho e corrigir conflitos e falhas. Lembre-se que dar feedbacks precisa ser algo rotineiro, os problemas apresentados devem ser tratados com foco na reparação, e não na punição, permitir que o colaborador busque uma solução para o próprio erro aumenta o amadurecimento emocional, a auto responsabilização e fortalece a autogestão. Um colaborador que sente medo de errar não traz ideias inovadoras e não tenta novos processos e soluções.

• Saber os perfis e talentos de seus liderados

Unir talentos e perfis diferentes para resolver problemas e alcançar resultados é parte das funções de uma liderança consciente. Entender que nem todos possuem as mesmas necessidades, habilidades e competências, e procurar unir colaboradores diferentes em prol de soluções mais simples e efetivas, tem efeitos duradouros na empresa. Um excelente recurso que o Líder tem para desenvolver  este trabalho é envolver a equipe em jornadas de autoconhecimento que focam conectar cada um deles com todo o seu potencial, desta forma, a equipe como um todo passa a conhecer o melhor de cada um e como contribuir.

• Delegar tarefas e olhar estrategicamente para o negócio

Lideranças centralizadoras geram diversos problemas para o negócio. Diminui a confiança da equipe, que não se sente capaz de resolver seus próprios problemas e buscar novas soluções, sobrecarrega o líder, que gera perda de qualidade e produtividade, cria dependência da empresa, pois tudo está nas mãos de um só, além de muitos outros desafios.

Lideranças centralizadoras acabam direcionando toda a sua energia para atividades operacionais deixando de lado o olhar e as tomadas de decisões mais estratégicas esta postura a longo prazo gera queda significativa nos resultados da empresa.

Por isso delegar tarefas é uma das habilidades mais importantes para líderes conscientes que buscam mais inovação e crescimento para o negócio.

Como o Instituto Mudita pode apoiar você, e a sua organização, a seguirem o caminho da liderança mais consciente?

O Instituto Mudita tem diversos programas voltados para construir lideranças mais conscientes, emocionalmente maduras, que são protagonistas das mudanças e adaptações necessárias para lidar com os novos cenários e agentes de transformação do ambiente organizacional alcançando resultados mesmo em tempos de crise.

Saiba mais acessando a nossa casa Digital ou agende uma conversa com a Luana Pace pelo whatsapp.

×