Como estruturar o planejamento estratégico do seu negócio? Ir para o conteúdo principal

 

O planejamento estratégico é uma das etapas mais importantes cumpridas pelas empresas que querem traçar metas e alcançar resultados durante o ano.

Fischmann e Almeida (1991, p.25), autores do livro Planejamento estratégico na prática, definem o planejamento estratégico como:

“Uma técnica administrativa que, através da análise do ambiente de uma organização cria a consciência das suas oportunidades e ameaças, dos seus pontos fortes e fracos para o cumprimento da sua missão e, através desta consciência, estabelece o propósito de direção que a organização deverá seguir para aproveitar as oportunidades e evitar riscos.”.

É por isso que realizar um plano anual logo no início do ano é fundamental para o redirecionamento da organização voltado para o crescimento do negócio e o oferecimento de melhores produtos e serviços que atendam as necessidades dos consumidores.

O ponto-chave no qual muitos líderes se equivocam é começar a organizar informações e planejar estratégias sem levar em consideração a cultura da organização. O planejamento estratégico visa a otimização do ambiente interno da empresa a longo prazo. Consequentemente, ele deve ser construído integrado à cultura organizacional de cada empresa.

Portanto, o momento de planejamento estratégico também pode ser um momento valioso para olhar novamente para a cultura organizacional da empresa e fortalecê-la.

Ao revisitar primeiro a cultura organizacional, ficará mais fácil traçar os outros pontos que fazem parte do planejamento estratégico de uma empresa.

A seguir compartilhamos algumas estratégias, ações e ferramentas práticas que vão te ajudar a compor o planejamento da sua empresa e fazer com que seu negócio alcance os resultados que você espera. Confira!

1 – Fortalecer propósitos, visão, valores e missão

Um planejamento estratégico de sucesso é feito com base no propósito, visão, valores e missão da empresa. O processo de planejamento voltado para um olhar inicial à cultura organizacional dá voz à identidade da empresa na qual a estratégia se baseia.

Esse processo também irá proporcionar uma nova interação, mais transparente, entre os executivos e colaboradores que incorporam os valores da organização e trabalham em conjunto para o alcance das metas.

A abertura e inclusão das lideranças na participação da construção do planejamento estratégico aumenta a confiança dos profissionais – importante para uma cultura saudável -, e proporciona uma maior integração entre todos os agentes do negócio.

Daí a importância de todos fazerem parte do planejamento estratégico, de acordo com as funções que cada um exerce dentro da organização. Participar do planejamento faz também com que os profissionais incorporem ainda mais o propósito, visão, valores e missão, elementos essenciais da empresa, assumindo a responsabilidade pelas estratégias, alcance de metas e, consequentemente, pelo fortalecimento da cultura.

Portanto, um planejamento integrado ao fortalecimento da cultura organizacional é a chave para o sucesso.

2 – Análise do mercado e do ambiente interno

Ao integrar o planejamento com a cultura organizacional, o próximo passo é realizar uma análise de mercado juntamente com uma análise do ambiente interno da empresa a fim de elaborar as metas e alcançá-las. Sejam essas metas o aumento das vendas, diminuição de custos, captação de recursos, contratação de novos colaboradores, novas estratégias de propaganda, etc.

A análise de mercado envolve a percepção de como fatores externos afetam o seu negócio. Esses fatores externos incluem, mas não se limitam a:

  • Mudanças políticas, sociais, tecnológicas, ecológicas e econômicas;

  • Novos competidores entrando no mercado;

  • Novos produtos sendo desenvolvidos;

  • Canais de venda;

  • Mudanças nos hábitos do consumidor;

  • O avanço da tecnologia na sua área de atuação.

A maioria das empresas utiliza a análise PESTEL que serve para avaliar o ambiente macro no qual uma empresa está inserida, sendo totalmente focada nos fatores externos e compreendendo:

  • Political (política);

  • Economic (economia);

  • Social;

  • Technological (tecnológico);

  • Environmental (ambiental);

  • Legal.

A política refere-se a ações políticas que podem influenciar o mercado, como regulamentações, novas leis, estabilidade, etc. Já o fator econômico está relacionado ao crescimento da economia, variação das taxas de câmbio, incentivos fiscais, inflação, crédito, entre outros.

A análise do fator social é muito importante para a empresa, pois ela envolve o comportamento do consumidor e informações demográficas, esclarecendo como os consumidores se relacionam com a sua marca.

O aspecto tecnológico do PESTEL nada mais é do que a análise de novas tecnologias e produtos disponíveis no mercado e como elas impactam o mundo corporativo.

Já os fatores ambientais e legais foram incorporados recentemente ao PESTEL e estão relacionados a questões de sustentabilidade e ambientais (exigidas cada vez mais pelos consumidores) e a aspectos de compliance, que nada mais é do que o cumprimento por parte das empresas das regulamentações e leis de seus setores.

A análise do ambiente interno, por sua vez, vai definir os pontos fortes e fracos de uma organização, bem como o diferencial dos seus produtos e estratégias, portanto onde ela gera valor para o cliente.

Apesar de também utilizar fatores externos, a análise SWOT é a mais usada para definir os aspectos positivos e negativos do negócio e compreende:

  • Strengths (forças): fatores internos e positivos;

  • Weaknesses (fraquezas): fatores internos e negativos;

  • Opportunities (oportunidades): fatores externos e positivos;

  • Threats (ameaças): fatores externos e positivos.

A análise SWOT é simples, mas eficiente na análise do ambiente interno da empresa, podendo ser utilizada juntamente com a análise PESTEL. Por meio dela é possível prever e se preparar para cenários negativos, bem como identificar operações e processos que já não dão mais resultados e corrigi-los.

Aqui vai uma super dica do Instituto Mudita: construa toda essa análise com a sua equipe. O envolvimento deles é muito relevante para o sucesso do planejamento estratégico do seu negócio. Nossa sugestão é construir times de trabalho onde cada um dos integrantes possa pesquisar um desses pilares do PESTEL para depois, juntos, construírem a análise SWOT, com base em todas as informações que forem reunidas. Use e abuse de painéis vivos construídos com post-its (físicos ou on-line). Desta forma o projeto fica bem mais visual e facilita a interação constante de todos.

3 – Traçar estratégias e executá-las

Análises feitas, agora é necessário focar na definição das estratégias, bem como na execução das mesmas. As estratégias e metas vão ajudar a sua empresa a alcançar os resultados esperados para o seu negócio.

As estratégias podem ser definidas por meio do método SMART baseado em cinco fatores:

  • Specific (específicas);

  • Measurable (mensuráveis);

  • Attainable (atingível);

  • Relevant (relevante);

  • Time based (temporal).

Sendo assim, avalie se as estratégias da sua empresa se enquadram no método SMART, ou seja, se elas são específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e possuem um prazo determinado para serem alcançadas.

Aqui vai outra dica do Instituto Mudita, compartilhando como nós desenvolvemos este trabalho com os nossos clientes. Nossa sugestão é que o método SMART seja aplicado primeiramente com os empreendedores e CEOs, e posteriormente com as lideranças que se envolverem na fase 02 da estrutura que construímos neste blog.

Depois, reúnam os dois grupos para cada um apresentar como foi a sua percepção e como construíram a ferramenta SMART da empresa.

Agora é o momento de construir a ferramenta SMART unindo o melhor de cada um e o que faz mais sentido para todos.

Desta forma, participando da construção do planejamento estratégico, de ponta a ponta, as lideranças assumem a responsabilidade pelos resultados e lutam com todos os seus talentos para alcançar cada uma das metas, garantindo o alcance dos resultados ao longo do ano.

Metas e estratégias definidas, vamos à ação!

Mas, não é só executar. Para conseguir melhores resultados é preciso monitorar o desempenho de cada estratégia e avaliar os resultados periodicamente. Assim, é possível redirecionar o plano caso a estratégia não esteja funcionando como o esperado.

A execução das metas, assim como todo o planejamento estratégico, deve integrar a cultura organizacional da empresa, bem como todos os agentes envolvidos no negócio.

Se você quer começar o ano de 2022 com um planejamento estratégico inteligente, focado em resultados e aliado à cultura organizacional da sua empresa, mas precisa de ajuda para desenvolver todas estas ações, o Instituto Mudita pode apoiá-lo.

Nossa Consultoria vai te ajudar a construir uma cultura sólida para a sua organização, com diretrizes bem estabelecidas e que garanta o direcionamento para o alcance de metas e para o propósito maior da empresa.

Acesse a nossa casa Digital no menu “Consultorias” ou agende uma reunião pelo WhatsApp (11) 97687-4331.

 

×